Compartilhe

Preços dos alimentos disparam, no atacado.

Nas unidades da Ceagesp, a Ceasa de SP, que abastece praticamente todo o País, a alta em fevereiro foi de quase oito por cento.



Uma das explicações seria o clima, já que a combinação chuva e calor derrubou a oferta de várias mercadorias.

O maior avanço ficou por conta das verduras, que subiram nada menos que 42 por cento.

Os preços da salsa, da couve e da alface crespa, por exemplo, quase dobraram.

Entre as frutas, destaque para o maracujá doce, que subiu mais de 70 por cento.



Assim como a abobrinha italiana, que respondeu pela maior alta entre os legumes.

O único grupo no qual houve queda de preços foi o de pescados, com a sardinha, por exemplo, 35 por cento mais barata.