Compartilhe

Alimentos ficam mais baratos, no atacado.

Nas unidades da Ceagesp, a Ceasa de SP, que abastece praticamente todo o País, a queda em julho foi de 0,96 por cento.



Entre os motivos para a baixa estão as férias escolares, que reduzem a demanda por alguns alimentos.

Sem falar que a trégua dada pela chuva, no inverno, normalmente faz aumentar a oferta de certos produtos, como as verduras.

Em julho, elas ficaram 24 por cento mais baratas. Com destaque para coentro e couve, cujo preço caiu praticamente pela metade.

Entre os legumes, chamaram a atenção: cenoura, pimentão verde, tomate e berinjela japonesa, todos com queda acima de 10 por cento.



Enquanto no grupo pescados ficaram mais em conta itens como anchova e tainha.

As frutas, por outro lado, estão mais caras. Destaque negativo para o mamão papaya, cujo preço dobrou.

No grupo alimentos diversos também houve aumento, puxado, principalmente, pela cebola nacional.