Compartilhe

Plenário da Câmara dos Deputados conclui votação do Projeto de Lei oito mil 240, de 2017, que regulamenta a vaquejada, o rodeio e o laço.

As práticas foram reconhecidas como expressões esportivo-culturais, pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro.



Também foram classificadas como atividades ligadas à vida, à identidade e à memória de grupos formadores da sociedade.

O texto aprovado nesta semana define as modalidades como esportivas, equestres e tradicionais.

Na lista estão o adestramento, o concurso completo de equitação, as provas de laço e velocidade, a cavalgada, entre outras atividades.

O texto determina a aprovação de regulamentos específicos para o rodeio, a vaquejada, o laço e demais provas equestres, por suas respectivas associações, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.



Eles deverão ter regras que assegurem a proteção e o bem-estar dos animais e prever punições para quem as descumprir.

Entre elas o fornecimento de água e alimentos, local apropriado para descanso, assistência médico-veterinária e a prevenção de ferimentos e doenças.

A proposta agora será enviada para sanção presidencial.