Compartilhe

Um atleta universitário acabou preso nos EUA após policiais insistirem que manchas de cocô de pássaro sobre o capô do carro que ele conduzia eram, na verdade, cocaína. Segundo informações, o atleta é um promissor zagueiro de futebol americano da Universidade da Geórgia do Sul.

O jovem foi parado por excesso de velocidade em meados de julho na zona rural do condado de Saluda, na Carolina do Sul. Toda a abordagem foi gravada pelos próprios agentes. Ele estava a caminho do campus universitário e não parou o veículo imediatamente.  Ele disse que não parou porque não se sentiu seguro parar em uma estrada escura e remota.



Quando encostou o carro, os policiais logo se concentraram nas manchas brancas sobre o capô. E ele explicou: isso é cocô de passarinho” Mas, o agente logo emendou: “Não parece nada com cocô de passarinho, cara. Nós sabemos como é o cocô de passarinho”

Acontece que o teste usado naquele momento para constatar a presença de cocaína deu positivo.

O jovem atleta foi preso, virou manchete de jornal e foi suspenso das atividades esportivas. Por sorte, a amostra coletada passou por uma análise mais profunda, na qual nenhuma substância ilícita foi encontrada. Com isso, ele foi autorizado a retornar aos treinos do time em que joga.

Fonte: R7