Compartilhe

Atualizado em

O acesso de banda larga fixa via rádio no Brasil cresceu quase 60% nos últimos três anos.



A alta é maior nas áreas rurais, onde não chega a fibra óptica, que dobrou no mesmo período.

Os estados que mais ampliaram a conexão via rádio foram Tocantins, Amazonas e Roraima.



Os dados são do levantamento feito pela Folha de São Paulo com base nos registros da Anatel.

O nome é complicado, mas a tecnologia “Spread Spectrum” da banda larga por rádio ou modulação digital, facilita a comunicação em regiões acidentadas ou distantes, onde os cabos não chegam.

Conecta, por exemplo, casas e celulares, onde não existe nem o sinal de voz.

Segundo operadoras da conexão por rádio, cidades a 60 km da capital de São Paulo usam a tecnologia. Também está em algumas regiões do país os postes de madeira impedem a instalação da rede de fibra.

O sinal por rádio é mais instável, principalmente distante das antenas e quando chove e cai a rede elétrica. O fator positivo é que chega onde nenhuma outra conexão atinge.

É a primeira forma de acesso em 15 estados do país, principalmente em Roraima, Rio Grande do Sul, Goiás e Santa Catarina.

Com sinal mais abrangente, permite também a conexão em celulares mais antigos, sem tecnologia WCDMA.