Compartilhe

Saldo da caderneta de poupança fecha o mês de junho no azul.

Quer dizer que o valor total depositado pelos brasileiros superou o valor total dos saques em quase dois bilhões e meio de reais. Os números são do Banco Central.



Foi apenas o segundo mês do ano com saldo positivo. E, de janeiro pra cá, a poupança está quase 15 bilhões de reais no vermelho.

Considerada a forma mais simples e uma das mais seguras de aplicar o dinheiro, ela, por outro lado, passou a render menos, em 2017, com a queda da taxa básica de juros.

A regra é: sempre que a Selic estiver abaixo de oito e meio por cento, a poupança pagará ao dono do dinheiro 70 por cento desse índice. Ou seja, hoje, com a Selic em seis e meio por cento ao ano, a poupança rende 4,55, mais a taxa referencial.

Ainda assim, é mais que a inflação projetada para 2019, que fica perto de quatro por cento.



Atualmente, os brasileiros guardam, na poupança, 800 bilhões de reais.