Compartilhe

O número de crianças e adolescentes até 14 anos mortos por acidentes caiu no Brasil entre 2016 e 2017.

São os dados mais recentes compilados pelo Ministério da Saúde, de acordo com publicação da ONG Criança Segura.



O total de mortes acidentais na faixa etária em questão passou de 3 mil, 733, em 2016, para 3 mil, 661, em 2017.

Um recuo de 1,93%. É, no entanto, a menor queda observada desde 2011.

Ainda de acordo com a ONG Criança Segura, os acidentes continuam sendo a principal causa de morte na faixa etária entre um e 14 anos de idade, matando mais que casos relacionados a doenças e violência.

Especialistas afirmam que 9 em cada 10 acidentes fatais para crianças e adolescentes poderiam ser evitados com medidas simples.



De modo geral, os acidentes que mais matam são, nesta ordem, os de trânsito, afogamento e sufocação.

No entanto, a entidade alerta para ocorrências que tiveram aumento significativo no número de casos fatais entre 2016 e 2017, como os acidentes causados por disparo acidental de arma de fogo, que praticamente dobraram de um ano para o outro, com aumento de 95%, os casos de intoxicação, que aumentaram quase 7%, e de queimaduras, que mataram cerca de 4% mais em 2017 do que em 2016.