Compartilhe

Cerca de 17 milhões de pessoas que estavam com a conta bancária no vermelho decidiram parcelar a dívida do cheque especial.

A informação é da Federação Brasileira de Bancos, a Febraban.



A novidade foi criada no ano passado para atender pessoas que não conseguem cobrir o saldo devedor da conta. E que usaram mais de 15 por cento do limite por um período mínimo de 30 dias seguidos.

Como a taxa média do cheque especial passa de 12 por cento ao mês, nesse período o saldo devedor de 500 reais, por exemplo, pula para 560. E a dívida pode virar uma bola de neve.

Agora, por lei, o banco é obrigado a oferecer, ao cliente nessa situação, uma condição de crédito melhor, para que ele saia do vermelho.

No caso do parcelamento da dívida do cheque especial, a taxa média de juros fica em menos de três por cento.