Compartilhe

Lentes de contato que ajustam o foco para perto ou para longe, com base nos movimentos dos olhos estão perto de se tornar realidade.

A tecnologia foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos Estados Unidos.



Capazes de dar zoom, as lentes utilizam uma série de camadas de filmes de polímeros que mudam sua estrutura quando recebem corrente elétrica.

Os cientistas esclarecem que os olhos emitem pequenos sinais elétricos quando estão em repouso ou em movimento.

Segundo os pesquisadores, existe um campo em torno dos tecidos oculares com uma potência diferente entre a parte da frente e a de trás dos olhos.

Com a instalação de eletrodos, essa diferença pode ser mensurada de acordo com os movimentos, de forma que eles sejam traduzidos para as lentes de contato.



As camadas de filmes de polímero contraem ou expandem conforme o sinal elétrico recebido, o que permite que a lente ajuste o foco da visão.

Se a pessoa olha para baixo, por exemplo, o foco é ajustado para perto, e se olha para frente, é ajustado para longe.

Nas lentes desenvolvidas pelos pesquisadores dos Estados Unidos, as piscadas também podem ser usadas para dar mais ou menos zoom.

Por enquanto a tecnologia funciona apenas em um equipamento especial com componentes que precisam ser reduzidos para caber no olho humano.

Os dados do estudo foram publicados pelo UOL.