Compartilhe

Transplantes mais complexos, como os de coração e de medula óssea, cresceram no país no primeiro semestre, na comparação com o período em 2018.

Dados do Ministério da Saúde apontam aumento de 27% nas cirurgias de medula óssea, de 1.400 para 1.780 casos.



Os transplantes de coração passaram de 191 para 203 procedimentos – 6% a mais do que no ano passado.

Para incentivar a doação de órgãos, tecidos e células, a campanha nacional, com o slogan “A vida continua, doe órgãos” chama a atenção para potenciais doadores falarem com seus familiares sobre o ato.

O Brasil deve fechar o ano com taxa de 17 doadores para cada um milhão de habitantes, acima da previsão de 15 doadores efetivos – que é quando pelo menos um órgão sólido é removido.

Em números globais, o país deve chegar até dezembro com 3.530 doadores efetivos.