Compartilhe

Barragem São Gonçalo, no município de Sousa.

Rompimento das barragens de Brumadinho, mais recente, e de Mariana, ambas em Minas, levantou alerta para risco das construções para acúmulo de água.

Das 139 barragens listadas como de alto risco, que serão recuperadas, 107 estão no Nordeste.



Algumas têm mais de 100 anos de construção e não informações sobre manutenção frequente.

Segundo relatório da Confederação Nacional de Municípios, existem 695 barragens com potencial risco de ruptura.

Quase 40% do total – 269 barragens se concentram em áreas onde moram pessoas.

São estruturas para abastecimento humano ou animal, construídas para combater a seca no Nordeste.



O Ministério do Desenvolvimento Regional anunciou um Plano de Ações Estratégicas para Reabilitação de Barragens e listou 139 áreas prioritárias.

Barragem Jucazinho, em Surubim.

Jucazinho, em Surubim, no agreste pernambucano, e São Gonçalo, no município de Sousa – PB, estão entra as mais urgentes.

O Ministério informou ao UOL que as obras na barragem de Pernambuco foram iniciadas. Já a São Gonçalo integra um conjunto de 23 áreas de atenção prioritária, que receberam águas da transposição do rio São Francisco.