Compartilhe

Advogados de Adélio Bispo da Silva, o agressor do presidente Jair Bolsonaro (PSL), durante a campanha, no ano passado, vão pedir tratamento psiquiátrico para o réu.

Adélio Bispo da Silva esfaqueou o então candidato à presidência na barriga | Foto: Reprodução/Polícia Federal
Adélio Bispo da Silva esfaqueou o então candidato à presidência na barriga | Foto: Reprodução/Polícia Federal

Segundo a defesa, o documento enviado à Justiça solicita o tratamento durante o tempo necessário, inclusive, durante o cumprimento da pena no presídio federal de Campo Grande, onde está detido.



Acusação e defesa estão em embate sobre decisão do MP de levar Bispo da Sila a julgamento.

A decisão caberá ao juiz federal Bruno Souza Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), que avalia laudos psiquiátricos entregues pelas partes.

▪ Veja mais informações da região!

Adélio Bispo da Silva esfaqueou o então candidato à presidência na barriga, durante evento público em Juiz de Fora, em setembro.

O inquérito policial concluiu que ele agiu sozinho, por inconformismo político, mas uma segunda investigação quer identificar outros aspectos ligados ao crime e se houve algum mandante.



O processo está suspenso até decisão sobre a saúde mental do acusado.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS