Compartilhe

Desigualdade diminui, mas mulheres ainda ganham menos que os homens. É que mostra pesquisa do IBGE, referente ao ano passado.

Quando o salário médio deles ficou em dois mil 579 reais. E o delas em dois mil e 50. Diferença de 20 e meio por cento, contra 21,7 no ano anterior.



O estudo também mostrou, sem contar os serviços domésticos, que as mulheres, no geral, trabalham menos que os homens. Trinta e oito contra quase 43 horas na semana.

O que não é suficiente pra explicar a desigualdade, já que a hora de trabalho deles passou de 14 reais. Enquanto as mulheres receberam apenas 13.

E por mais que algumas teses indiquem que o homem pode levar vantagem em atividades que exigem esforço físico, o problema da desigualdade existe mesmo em funções intelectuais.

Já que professoras, advogadas e médicas especialistas ganham menos que homens da mesma profissão.