Compartilhe

Uma dona de casa do Rio de Janeiro acionou a Justiça contra o presidente Jair Bolsonaro, após ele ter dito durante o discurso na 75ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que o auxílio emergencial teria sido de US$ 1 mil no Brasil, o equivalente a R$ 5,4 mil.

A dona de casa alega que recebeu R$ 2,4 mil em quatro parcelas de R$ 600. Na ação, ela pede para receber a diferença dos valores.



Na petição, as duas advogadas da mulher, Leila Loureiro e Noemy Titan, colocaram que o valor da cotação do dólar no dia do discurso era R$ 5.540, valor que deveria ter sido recebido pela dona de casa.

Na ação, as advogadas ainda incluíram uma indenização por danos morais, totalizando a causa em R$ 9.420. A juíza federal substituta Angelina de Siqueira Costa deu dez dias para o Governo Federal se pronunciar.

Desde o início da pandemia, os brasileiros receberam R$ 4,2 mil somando todas as parcelas, o que dá cerca de U$ 766. Na quinta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro admitiu ter arredondado o valor do auxílio emergencial em seu discurso durante conferência da Organização das Nações Unidas na última terça-feira (22).