Compartilhe

Fonte: Clicbr



Era para ser só o anúncio de uma turnê europeia. Mas Ed Motta resolveu polemizar no Facebook e deixou uma mensagem de protesto contra os brasileiros que vão aos shows dele e pedem que ele fale em português e cante músicas como Manoel. “Não é um show para matar a saudade do Brasil, esse é um show internacional”, disse o cantor. Ed Motta já havia causado polêmica no Facebook ao dizer que o povo brasileiro era feio há algum tempo atrás, e teve de se desculpar dias depois.

A mensagem de Ed Motta diz ainda: “Não é possível que o imigrante brasileiro não saiba o mínimo de inglês”. Seriam pessoas que, segundo o músico, vêm “beber cerveja barata com camiseta apertada tipo jogador de futebol”. Os comentários acabaram sendo, em sua maioria, críticas ao cantor. E ele respondeu à maioria deles.

Quando um usuário ironizou, dizendo que o público de Ed Motta era tão pequeno que ele tinha tempo de responder a todos os comentários, o cantor o chamou de “moço caipira de cidade pequena”. A outro, que o chamou de arrogante, ele respondeu: “para mim, é elogio”

Algumas horas depois de publicar a foto, Ed Motta apagou todas as respostas que havia dado aos usuários. O texto original, entretanto, seguia lá. Veja abaixo o “aviso” na íntegra:



“OBS = conforme venho avisando aqui nos últimos 3 anos, eu agradeço e fico honrado em ser prestigiado pela comunidade brasileira, mas é importante frisar, não tem músicas em português no repertório, eu não falo em português no show… Preciso me comunicar de forma que todos compreendam, o inglês é a língua universal, então pelo amor de Deus, não venha com um grupo de brasuca berrando “Manuel” porque não tem, e muito menos gritar “fala português Ed”… O mundo inteiro fala inglês, não é possível que o imigrante brasileiro não saiba um básico de inglês. A divulgação da gravadora, dos promotores é maciça no mundo Europeu, e não na comunidade brasileira. Verdade seja dita, que meu público brasileiro de verdade na Europa, é um pessoal mais culto, informado, essas pessoas nunca gritaram nada, o negócio é que vai uma turma mais simplória que nunca me acompanhou no Brasil, público de sertanejo, axé, pagode, que vem beber cerveja barata com camiseta apertada tipo jogador de futebol, com aquele relógio branco, e começa gritar nome de time. Não gaste seu dinheiro, e nem a paciência alheia atrapalhando um trabalho que é realizado com seriedade cirúrgica, esse não é um show para matar a saudade do Brasil, esse é um show internacional. Que desagradável ter que toda vez dar explicações, e ter que escrever esse texto infame…”