Compartilhe

Atualizado em




A filial brasileira da Salesforce, empresa de tecnologia multinacional, decidiu comemorar o fim de ano realizando um baile de fantasias. Um detalhe específico chegou aos olhos dos diretores da companhia lá em San Francisco, onde fica a sede da empresa: um dos fantasiados, que trabalhava na área de vendas, se fantasiou de negão do WhatsApp.

Uma foto dele vestindo com a fantasia ao lado do diretor comercial e de outros nove funcionários da empresa foi divulgada. Segundo as regras do concurso criado pelo RH da filial brasileira, quem tivesse a melhor fantasia ganharia R$ 3 mil. O negão do WhatsApp ficou apenas em quarto lugar e ainda foi demitido.

De acordo com informações, assim que a diretoria mundial da empresa tomou conhecimento da foto, pediu o desligamento do funcionário. O diretor comercial não concordou e decidiu mantê-lo na empresa, justificando à sede que as pessoas no Brasil são mais liberais. Não teve jeito: a chefia pediu a cabeça não só do negão do WhatsApp, mas também a do diretor comercial que tentou defendê-lo.

O presidente da empresa no Brasil não quis perder os dois funcionários e tentou interferir ele mesmo na decisão da sede. Disse que aquela era uma punição exagerada e que tudo era apenas uma brincadeira. Resultado: a diretoria global pediu a demissão do funcionário que se fantasiou, do diretor comercial e também do presidente da filial brasileira.

Fonte: Estadão