Compartilhe

Um empresário canadense do setor de oficinas mecânicas e autopeças disse ter queimado notas somando pouco mais de 1 milhão de dólares canadenses (cerca de R$ 3,2 milhões) para não ter que dividir com a ex-esposa na partilha dos bens do divórcio.

O homem, de 55 anos, não informou a Justiça toda a sua lista de bens e sobre as suas finanças. Ele também está ignorando uma ordem de depósito judicial no equivalente a R$ 950 mil. O empresário também teria passado suas propriedades para um contador, contrariando recomendação da Justiça.



Como não tem prova e testemunha, a versão dele de que teria queimado o dinheiro está sendo encarada com muita desconfiança pela Justiça. O canadense atribuiu a queima das notas a uma crise de ansiedade por causa do divórcio.

O empresário foi condenado a 30 dias de prisão preventiva. Após o prazo, ele terá uma nova chance de “contar a verdade”, de acordo com o magistrado. Se não cooperar, o empresário pagará multa diária de R$ 630 para a ex.

Fonte: Page Not Found