Compartilhe

Empresa pode ter comercializado imunizante falso contra a Covid-19, sob a alegação de que seria a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a AstraZeneca.

O caso teria ocorrido em Niterói, no Rio de Janeiro, e foi denunciado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, que já acionou a Polícia Federal.



A Anvisa reforça que no momento, todas as vacinas contra o coronavírus no Brasil estão em fase de estudos clínicos, sem permissão para venda ou distribuição.

O imunizante só pode ser aplicado em voluntários, de forma controlada, sob a supervisão das instituições responsáveis.

É importante que a população não compre ou use nenhuma suposta vacina contra o coronavírus, pois se trata de fraude.

A agência informa que diversos esforços têm sido feitos para que os brasileiros tenham acesso, o mais rápido possível, a uma vacina eficiente.



As informações são da Agência Rádio 2.