Compartilhe

Falta exatamente um mês para o primeiro dia de provas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio.

As notas da prova são usadas como critério de seleção nas principais instituições públicas de nível superior.



São consideradas também com na concessão de bolsa – parcial ou integral – em faculdade particular com o Programa Universidade para Todos, o ProUni, ou para financiar a faculdade por meio do Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies.

As provas do Enem 2019 estão marcadas para os dias 3 e 10 de novembro.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o Inep, que organizados do exame, mais de 5 milhões de estudantes se inscreveram.

E, por falar em Inep, nesta semana o presidente substituto do órgão, Camilo Mussi, reforçou que as regras estão mais rígidas com relação a aparelhos eletrônicos.



Qualquer som emitido por celulares ou outros dispositivos durante a realização das provas vai resultar em eliminação imediata do candidato, conforme determina o edital.

Ou seja, mesmo se o celular estiver dentro do saquinho, lacrado e desligado, mas, por ventura, o alarme tocar, não haverá negociação.

Nos anos anteriores, a eliminação dependia da avaliação do fiscal da sala.

Essa medida já vigorou este ano no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos, o Encceja, e causou eliminações.

Para evitar contratempos, o ideal é não levar aparelhos eletrônicos para o local de prova.

Caso não seja possível, desabilite alarmes e alertas antes de desligar o aparelho e, se o seu dispositivo permitir, remova a bateria.