Compartilhe

Uma festa clandestina foi fechada na madrugada deste sábado (09) em um sítio na zona rural de Capivari. A festa foi descoberta após fiscalização em um bar no bairro Castelani.

Fiscais de Postura, da Vigilância Sanitária e guardas civis estavam em operação para fiscalizar bares, comércio  e possíveis aglomerações na cidade, na noite desta sexta-feira (08).Vários comércios foram orientados sobre horário de funcionamento na fase amarela do Plano São Paulo.



De acordo com os fiscais, durante o trabalho, os agentes foram informados de uma festa em um bar no bairro Castelani. Ao chegarem no local, o proprietário foi orientado e fechou o estabelecimento.

Pessoas que estavam no bar foram dispersadas.

Durante a fiscalização no bar, haviam jovens esperando transporte por aplicativo para ir a um outro evento clandestino na cidade. Isso chamou atenção das equipes que após levantar informações, por volta de 1h da madrugada, as equipes se deslocaram até uma chácara na zona rural, onde acontecia o “Forró do Sítio”.

Foto: Divulgação

No local, a fiscalização encontrou mais de 100 pessoas, sem máscara,  que participavam do evento clandestino. Segundo informações,  o convite para entrar na festa era cobrado R$10,00 por ingresso.



Quando os agentes entraram na chácara, parte das pessoas fugiram do local. Durante vistoria, os fiscais encontraram bebidas alcoólicas, equipamento de som, máquinas de cartão e entre outros indícios de que a festa seria organizada em uma rede social restrita, tudo com intuito de burlar a fiscalização e as leis.

Foto: Divulgação

O organizador da festa fugiu do local, mas ele já foi identificado. O carros que estavam no local também foram registrados e todas as informações serão repassadas para a Polícia Civil, assim como um boletim de ocorrência deve ser registado.

Foto: Divulgação

Para o Prefeito de Capivari, Vitão Riccomini (PSL), os agentes fizeram um excelente trabalho nessa primeira operação do ano. “Nossas equipes foram orientadas a fazer um trabalho de orientação e prevenção nesse primeiro momento, sem o intuito de punir, mas sim de instruir. É importante levar a informação e explicar o risco que se oferece quando as normas são descumpridas”, comenta.

Ainda de acordo com o chefe do executivo, as aglomerações não podem ser permitidas em hipótese alguma. De acordo com os números do  último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, no dia 08 de janeiro, 60 novos casos de Covid-19 foram computados, 44 pessoas aguardavam resultado e 42 perderam a vida em decorrência da doença. O total de infectados passa 2.240.