Compartilhe

O Conselho Monetário Nacional aprovou na semana passada uma resolução que muda as regras de financiamento imobiliário.

Agora, os novos créditos do Sistema Financeiro da Habitação, o SFH, podem ter o saldo devedor corrigido pela inflação.



Até então, os financiamentos habitacionais só podiam ser corrigidos por juros fixos mais a Taxa Referencial, a TR, que é um índice determinado pelo Banco Central.

No ano passado, o onselho Monetário Nacional já tinha a concessão de crédito corrigido pela inflação, mas não para as operações do Sistema Financeiro Habitacional, que são aquelas em que a pessoa pode usa o saldo da conta do FGTS para pagar as prestações ou amortizar o saldo devedor.

Segundo o Banco Central, com a nova permissão, o mercado imobiliário fica menor dependente da poupança e do Fundo de Garantia do trabalhador – além de aumentar a concorrência entre as instituições que fazem financiamentos, com juros finais menores para quem depende do crédito.