Compartilhe

Carlos Henrique Bastos D’Ávila, mais conhecido como Kaká, é um cara que está trabalhando na contramão de um país que desde a recessão de 2014 não conseguiu recuperar a geração de empregos. Ele, que é funcionário público e administrador na prefeitura de Porto Alegre, encontrou um monte de currículos no lixo e saiu na caçada para entregá-los em empresas que estavam contratando.

No caminho para o trabalho na prefeitura e nos finais de semana, ele procura empresas que estejam em busca de funcionários e distribui os currículos que recebeu de acordo com a área de atuação dos candidatos. Aos 38 anos, o administrador afirma que recebe quase 500 mensagens por dia e já ajudou mais de cinco mil pessoas.



Kaká começou o seu empreendimento pelo emprego quando tinha 18 anos. Após trabalhar em uma empresa de RH, iniciou dando dicas para os currículos das pessoas e hoje faz isso quando não está em seu trabalho como funcionário público.

“Sei como é ruim estar desempregado, já passei muita necessidade. Comecei a trabalhar com 14 anos, vendendo sanduíche na rua. Precisava me virar, não tinha alguém que me orientasse. Via muito currículo ruim e entrava em contato para dar umas dicas. Com o tempo, fui recebendo retornos positivos e pensei: “Por que não ir para as ruas?”, afirmou.

Com o passar do tempo, Kaká virou até palestrante — ele diz que chega a falar para mais de duas mil pessoas ensinando como se destacar em uma entrevista e as técnicas do bom currículo. As palestras são gratuitas e feitas em parques, praças e, acredite, até dentro do ônibus.

Fonte: Hypeness