Compartilhe

Os gastos com cartões corporativos da Presidência da República aumentaram durante os dois primeiros meses de governo do presidente Jair Bolsonaro, afirmou reportagem publicada pelo jornal O Estado de São Paulo.

De acordo com publicação, os pagamentos vinculados à Secretaria de Administração da Presidência da República somaram um milhão e 100 mil reais entre janeiro e fevereiro.



Essa secretaria é responsável por gastos do presidente e de familiares dele e também das residências oficiais, afirmou a reportagem.

O total é 16% maior em relação à média dos últimos quatro anos, já considerada a inflação no período.

Segundo a publicação, o valor só é menor do que o gasto nos dois primeiros meses de 2014, período de gestão da então presidente Dilma Rousseff, quando foram gastos 1 milhão e 400 mil reais nos cartões Secretaria de Administração da Presidência, em valores já atualizados pela inflação.

Nos documentos divulgados pela Controladoria-Geral da União, a CGU, a descrição da maioria dos pagamentos é sigilosa.



Segundo a CGU, isso acontece porque informar os gastos do Presidente da República pode colocar em risco a segurança dele.

Através das redes sociais o presidente Jair Bolsonaro, rebateu as informações.

“‪Lamentavelmente parte da conhecida imprensa, sem o menor compromisso com a verdade, divulga informações distorcidas sobre uso do cartão corporativo”, afirmava a legenda de um vídeo postado.

Ainda segundo o presidente, de uma forma geral, os gastos com o cartão corporativo caiu 28%.

Assista ao vídeo: