Compartilhe

Mesmo fora do governo, ex-presidente do BNDES, Joaquim Levy será ouvido pela CPI que investiga desvios no BNDES entre os anos de 2003 e 2015.

Levy falará na condição de testemunha, no depoimento marcado para esta quarta, dia 26.



A convocação foi aprovada em abril, quando ainda estava na presidência da estatal. O economista se demitiu em 16 de junho, quando a indicação de um colaborador que assessorou o Partido dos Trabalhadores desagradou o presidente Jair Bolsonaro.

O próprio Levy, que assumiu a presidência do BNDES em janeiro, mas participou da equipe de transição desde novembro de 2018, também exerceu cargos no governo petista: foi secretário do Tesouro no governo Lula e ministro da Fazenda de Dilma Rousseff.