Compartilhe

Uma loja de presentes no Centro de Jaboticabal (SP) usou o currículo de uma jovem para fazer etiquetas de preços para bolsas à venda. Quem descobriu o fato foi a mãe da menina que foi ao estabelecimento na manhã desta segunda-feira (5) e viu a parte do currículo usada justamente onde tem a foto da filha.

Gabrielle Veiga Mestre, de 20 anos, fez um post nas redes sociais revoltada com a situação e, em poucas horas, a publicação já tinha mais de 800 compartilhamentos. “É ridículo, né? Estou sem comida em casa. Pego meus únicos R$ 10, pego uma moto, vou lá no Centro, e eles fazem essa sacanagem”, disse.



Por telefone, uma vendedora da loja confirmou a utilização do currículo de Gabrielle para marcar o preço da bolsa. A funcionária, que não quis se identificar, também informou que houve um engano no momento de cortar as folhas para colocar os preços e que a imagem de Gabrielle já foi retirada da vitrine.

Segundo a vendedora, as etiquetas à mão são feitas apenas com papéis em branco. Os currículos, de acordo com a vendedora, são levados para outro departamento. Os documentos são analisados, e depois algum responsável entra em contato com as candidatas.

Quando foi avisada pela mãe sobre o uso do documento como etiqueta, ela ficou indignada. “Eles podiam ter jogado no lixo. Mas não, usaram como etiqueta da loja (…). É uma falta de consideração total”, desabafou. Ela afirmou que está à procura de um advogado e quer entrar na Justiça contra a loja.