Compartilhe

No ano passado, 4 mil, 254 mulheres foram vítimas de homicídio doloso no país, que é aquele quando há a intenção de matar.

O total é 6,7% menor do que o registrado em 2017, segundo levantamento feito pelo portal de notícias G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.



Apesar disso, no entanto, ainda segundo o mesmo levantamento, os registros de feminicídio cresceram no país no ano passado.

O aumento foi de 8,4%. Mil, 135 mulheres foram mortas em crimes de ódio motivados pela condição de gênero, ou seja, apenas por serem mulheres.

Um ano antes, mil e 47 mulheres haviam sido mortas de crimes classificados como feminicídio.

O levantamento do G1 mostrou, ainda, que Roraima é o estado que tem o maior índice de homicídios contra mulheres: 10 a cada 100 mil mulheres



Já o Acre é o estado com a maior taxa de feminicídios: 3,2 a cada 100 mil mulheres.

Vale lembrar que desde março de 2015, a legislação prevê penalidades mais graves para homicídios que envolvem “violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher”, que são os crimes classificados como feminicídio.