Compartilhe

Ex-presidente Lula cobra seriedade do Supremo Tribunal Federal na análise de cada processo de condenação. E defendeu ações da Lava Jato.

As afirmações foram feitas em entrevistas à BBC News Brasil, na quarta-feira, um dia após a defesa de Lula pedir a suspensão de sua condenação, com base em decisão da Corte a Aldemir Bendini, ex-presidente da Petrobras.



Lula afirmou ao repórter britânico Will Grant e à brasileira Mariana Schreiber que a Lava Jato tem coisas verdadeiras, crimes confessados. Em suas palavras, “se o cara confessou que roubou, é ladrão”.

Durante uma hora, o ex-presidente falou sobre a polêmica das queimadas na região amazônica, desmatamento, operações da hidrelétrica Belo Monte, política e os rumos do Partidos do Trabalhadores.

Declarou não ver problema nas contribuições estrangeiras ao Fundo Amazônia e defendeu condições sustentáveis para mais de 20 milhões de pessoas que vivem na área da floresta.

Falou que sente orgulho da Usina de Belo Monte, necessária para a geração de energia no país.



Lula também desferiu farpas ao governo Bolsonaro e justificou a eleição do candidato do PSL em razão do impedimento da sua candidatura, e pelas fake news, o que chamou de maior campanha de mentira do Brasil.