Compartilhe

A indústria têxtil e nosso consumo de roupas é responsável por alguns dos mais danosos e grandiosos desperdícios do planeta: só a Europa e os EUA jogam foram mais de 20 milhões de toneladas de tecidos perfeitamente utilizáveis e recicláveis anualmente, através de roupas que encerraram seu primeiro ciclo de consumo, mas que podem ser transformadas em novas peças. E aqui que entra em cena a Fibersort.

A Fibersort é uma grande máquina que, através de tecnologia infravermelha, é capaz de selecionar e separar por tipo de tecido cerca de 900kg de roupas por hora – em até 45 frações diferentes. A base para seleção é a composição e a cor das fibras, e busca resolver um problema global: apenas 30% das roupas que encerraram ao fim de seu primeiro ciclo de uso são coletados separadamente, e o resto vai para o lixo comum – e se transforma em poluição e desperdício.



A ideia é criar uma indústria circular e autossustentável e, para isso, além da separação correta feita pela Fibersort, é fundamental que a demanda por material reciclado aumente consideravelmente dentro da indústria têxtil.

A Fibersort é ainda um protótipo, mas capaz de transformar o que antes era um grande esforço em uma resolução rápida e precisa para que justamente essa indústria possa reaproveitar seu material útil e deixar de ser uma das mais poluentes do planeta – para se tornar um exemplo.

Fonte: Hypeness