Compartilhe

As árvores de uma das regiões mais carentes Em Florianópolis ganharam outro significado durante a pandemia. Com suas sombras e galhos usados muitas vezes para garantir a diversão de crianças de comunidades no entorno, agora elas dão novos frutos: Máscaras faciais que são penduradas para doação.

A ‘Árvore da Saúde’ foi iniciativa de uma moradora, a comerciante Maritza Fabiane. Junto dos itens de segurança, ela pendura corações de papel e mensagens de carinho e de prevenção à Covid-19. Ela já doou 200 máscaras em ao menos quatro comunidades e ocupações.



Muitos dos moradores dessas comunidades onde ela pendurou as máscaras em árvores enfrentam dificuldades financeiras e até sanitárias. Sem televisão ou internet, recebem poucas informações sobre o coronavírus.

A ideia surgiu de uma outra iniciativa que ela já tinha feito antes: ela pendurava livros nas árvores. A gratidão, além da observação de quem vê diariamente pessoas sem máscaras, fez ela adaptar a ação.

“Fiquei quase 30 dias com comércio fechado e comecei a vender máscaras para manter a casa. Fiz uma promessa que, se conseguisse manter a loja durante essa pandemia, eu ia doar 10% do que arrecadei vendendo máscaras para ajudar as pessoas”, disse a comerciante. 

Fonte: G1