Compartilhe

Começou o período de maior incidência de neblina em várias regiões do Estado de São Paulo.

O fenômeno climático, que é mais intenso entre maio e agosto, reduz a visibilidade e, nas rodovias, isso é perigoso, pois aumenta os riscos de acidentes, como colisões traseiras, choques contra muretas e atropelamentos.



A neblina aparece principalmente em trechos de serra, baixadas e vales, e nos períodos da madrugada e começo da manhã.

E para aumentar a segurança viária nas estradas, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo, a Artesp, e as concessionárias que administram os 8 mil e quatrocentos quilômetros da malha sob concessão adotam uma série de medidas.

O trabalho é realizado em conjunto com a Polícia Rodoviária.


▪ Veja mais informações da região!

As principais ações contemplam a revitalização da sinalização, tanto de solo como nas placas, a veiculação de mensagens de alerta nos painéis eletrônicos das rodovias e o uso de viaturas para sinalização, entre outras.



Os motoristas, claro, também precisam fazer sua parte para evitar acidentes no caso de neblina.

A recomendação é prestar atenção à sinalização e, ao perceber a visibilidade prejudicada, diminuir a velocidade gradativamente, aumentar a distância do veículo da frente e, como exige a lei, manter o farol baixo aceso.

Além disso, nunca pare no meio da pista nem ligue o pisca-alerta com o veículo em movimento, pois isso confunde quem vem atrás.

Deixe a janela aberta, ainda que parcialmente, para ouvir eventuais sinais sonoros que possam indicar uma situação atípica à frente como buzinas e sirenes e jamais use o celular ao volante.

E caso não haja condições de visibilidade para seguir viagem, pare em um local seguro, como num posto de serviços.

Ao longo da malha estadual concedida os motoristas contam ainda com postos de atendimento aos usuários onde é possível parar em caso de emergência.


Últimas Notícias