Compartilhe

Atualizado em

Por nove votos a zero, o STJD decidiu que a partida contra Internacional foi válida.



Por Jean Bordini

Após entrar com pedido de impugnação da partida contra o Internacional, com a alegação de que um gol de mão de Barcos teria sido anulado com ajuda de recursos externos, algo proibido pela Fifa, o Palmeiras não conseguiu convencer os auditores e o presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) de que estava com a razão.

Por nove votos a zero, ficou decidido que a partida ocorrida no dia 27 de outubro, pelo Campeonato Brasileiro, foi válida e a vitória do Internacional por 2 a 1 sobre o Palmeiras foi mantida.

A sessão, que aconteceu na última quinta-feira, durou mais de duas horas e a decisão tomada não é passível de recurso, por isso o clube paulista terá de acatar a definição dos tribunais.



Os auditores do STJD consideraram que não houve provas suficientes que mostrassem a interferência do delegado do jogo Gerson Baluta na anulação do gol.

Para apresentar no tribunal em sua defesa, os advogados do Palmeiras reuniram recortes de jornais e um vídeo com leitura labial do árbitro após o lance, materiais que foram rejeitados pelo Tribunal.

O Tribunal alegou que tais provas foram apresentadas muito tarde, apenas no dia do julgamento, o que poderia favorecer o Verdão.

Portanto, para o Palmeiras resta agora vencer os quatro últimos jogos do Brasileirão. Caso isso não aconteça o Verdão vai naufragar igual o Titanic.

E para dar mais emoção a essa história, no primeiro jogo desses quatro que acontece neste domingo, o Palmeiras pega o líder do Campeonato, o Fluminense. Se perder dará adeus à série A do Brasileirão.