Compartilhe

Facebook informa que vai excluir grupos e páginas que espalham informações falsas sobre vacinas.

A rede social também vai rejeitar anúncios que contenham dados incorretos.



Esse tipo de material deixará de aparecer quando o internauta digitar palavras-chave nas ferramentas de busca.

O Facebook alega que autoridades do setor, como a Organização Mundial de Saúde, têm identificado boatos sobre vacinas.

A rede social possui hoje cerca de dois bilhões e 200 mil perfis e o Brasil é o terceiro país em número de usuários, com cerca de 130 milhões.

Dados do jornal O Estado de S.Paulo, divulgados há alguns meses, mostram que o Ministério da Saúde havia rastreado 185 focos de fake news na internet.



Cerca de 90 por cento das informações falsas eram sobre vacinas.