Compartilhe

Com o futebol apresentado na semana passada, esperava-se que no jogo de volta em São Paulo, o Palmeiras administrasse a partida e ampliasse ainda mais o placar agregado, mas a noite de terça-feira (12) reservou muita emoção para os torcedores de Palmeiras e River Plate. Uma derrota com gol e pênalti anulados pelo VAR e uma exibição de gala do time argentino, quase tiraram a vaga na final do Verdão.

Precisando de uma vitória por 3 gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis, os comandados de Marcelo Gallardo pressionaram o time da casa e não permitiram que o adversário pudesse criar oportunidades em jogadas trabalhadas. Restava ao Palmeiras poucos contra-ataques e jogadas individuais.



A posse de bola dominante aliada a chutes de fora da área renderam frutos aos millionarios. Após uma finalização forte de média distância de Díaz, Weverton fez a defesa, jogando a bola para o escanteio, e foi aí que o drama começou. Com 28 minutos jogados, Rojas subiu cabeceou pelas costas de Gustavo Gomez e abriu o placar para o River.

O primeiro gol motivou os argentinos que começaram a fazer cruzamentos para a área adversária, sempre assustando os torcedores alviverdes. Como tentativa de resposta à pressão, Zé Rafael esteve muito próximo de marcar um gol de fora da área, mas seu chute passou raspando o travessão.

Embalado com o domínio da partida, em mais um cruzamento, o River Plate fez o segundo, ainda antes do término do primeiro tempo. De la Cruz jogou a bola na área, Suarez desviou no meio do caminho e Borré apareceu para finalizar de cabeça fazendo o 2 a 0 aos 43 minutos de jogo.

Na volta do intervalo o comportamento de ambas as equipes permaneceu o mesmo, o Palmeiras parecia assustado e não conseguia manter a posse de bola, já o River Plate pressionava a equipe brasileira e buscava o terceiro gol. Isso até aconteceu, mas após demorada revisão do VAR, o lance foi anulado por um impedimento no início da jogada.



Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, chegou a fazer substituições na sua equipe para fortalecer sua defesa, o que dificultou um pouco a busca dos argentinos pelo gol que levaria a decisão para os pênaltis.

FOTO: Diário Olé (Argentina)

Por falar em pênaltis, aos 29 do segundo tempo o árbitro da partida acabou marcando um pênalti contra o Palmeiras, decisão que foi anulada após mais uma revisão do VAR e já nos acréscimos, outro lance de penalidade máxima foi analisado pelo assistente de vídeo que decidiu pela não marcação.

Próximo ao fim da partida Borré teve a chance de fazer seu segundo gol da noite, mas acabou desperdiçando a oportunidade acertando a trave. Com o placar definido em 2 a 0 e o resultado da soma das partidas em 3 a 2 para o Palmeiras, a Libertadores desse ano conhece seu primeiro finalista.