Compartilhe

Todo ano a Pantone, empresa estadunidense que oferece uma espécie de padrão e sistema para as cores de modo geral, sugere qual será a cor do ano por vir, como um meio de orientar e inspirar artistas, designers e estilistas em suas criações – e o ano de 2021, segundo a empresa, será do cinza e do amarelo.

Mais precisamente, do “Illuminating”, um tom de amarelo vibrante e, como o nome sugere, luminoso, e do “Ultimate Gray”, um cinza claro porém contundente. A ideia da determinação foi justamente balancear entre os conceitos de otimismo e força.



Originalmente a sugestão se restringiria ao amarelo solar da tonalidade “Illuminating”, mas por motivos óbvios, ao longo do ano a inclusão da sobriedade do cinza em “Ultimate Gray” se fez adequada diante da progressão da pandemia e da própria natureza do duríssimo ano que passou.

“A união de um firme cinza com um amarelo vibrante expressa uma mensagem de positividade apoiada na força”, disse Leatrie Eiseman, diretora executiva da empresa. “Prática e ao mesmo tempo sólida, essa combinação é acolhedora e otimista, nos trazendo resiliência e esperança. Precisamos nos sentir encorajados e animados, como elementos essenciais ao espírito humano”.

O engajamento da empresa é recorrente, e recentemente lançou um tom chamado de “vermelho menstrução” a fim de combater o estigma ao redor do tema. No ano passado, a Pantone escolheu o Classic Blue como cor para 2020 – uma tonalidade densa de azul, que sugeria conforto e elegância. Curiosamente, porém, o azul também é uma cor que remete à tristeza, tornando-se assim, ou enfim, realmente apropriada para o ano que se encerra.

Fonte: Hypeness