Compartilhe

Se a greve não acabar nesta quinta os estoques de botijão de gás podem durar só até amanhã.

Por Tonny Machado



A greve dos funcionários que trabalham no engarrafamento de gás de cozinha no Estado de São Paulo esvaziou os estoques das distribuidoras e elevou em até 75% o preço dos poucos botijões que ainda são encontrados à venda na região.

O sindicato das indústrias de gás nega que haja desabastecimento em São Paulo. Já o sindicato dos trabalhadores do segmento informou que em 90% das revendas paulistas não há mais estoques de gás.

A categoria rejeitou as propostas apresentadas até agora e a greve continua pelo menos até esta quinta-feira (8), quando ocorre uma mesa de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho. A categoria pede aumento de 10% nos salários, reajuste de R$ 350 reais na cesta básica e aumento no valor do vale-refeição.

Em Capivari, em contato com os depósitos de gás, fomos informados de que ainda tem gás para venda, mas em quantidade bem reduzida. Um dos depósitos chegou dizer que foi necessário ir buscar gás em outras cidades para abastecer o estoque.



Se a greve não acabar nesta quinta os estoques de botijão de gás podem durar só até amanhã, sexta-feira, como explica no áudio abaixo o proprietário de um depósito em Capivari.