Compartilhe

Uma pesquisadora da Universidade de São Paulo decidiu melhorar o que já era perfeito, criando um chocolate funcional, que nos dá não só prazer como traz benefícios à saúde, ajudando a combater diversas doenças, inclusive o câncer de cólon (tumores que atingem um segmento do intestino grosso, o cólon). Trata-se de um chocolate com probióticos, micro-organismos vivos que nos fazem bem.

Além de combater esse tipo de câncer, os probióticos ajudam em nossas funções gastrointestinais, diminuindo o risco de constipação e reduzindo o desenvolvimento de outros males como hemorroidas, infecção urinária, candidíase, azia, diarreia, colesterol e hipertensão. É um micro-organismo comumente presente em alimentos como iogurtes naturais, kefir, leite fermentado, kombucha, entre outros – e aí que entra o novo chocolate meio-amargo.



A autora do mestrado que deu origem à pesquisa foi Marluci Palazzolli da Silva, da faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, da USP. Para as pessoas com intolerância à lactose, os probióticos também são importantes. Acontece que são justo essas pessoas que não podem consumir iogurtes e leites. Da mesma forma, pessoas alérgicas ou com restrição de proteína animal – o chocolate da USP surge como uma devida alternativa. Os probióticos adicionados ao chocolate foram os Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium animalis.

Fonte: Hypeness