Compartilhe

O Vaticano irá beatificar neste sábado, 10, o britânico Carlo Acutis, mais conhecido como “padroeiro da internet”. Morto em 2006, vítima de uma leucemia, o rapaz, que tinha 15 anos quando morreu, teve atribuído um milagre no Brasil.

Considerado um gênio da informática, que amava profundamente a eucaristia, o jovem será beatificado na Basílica de São Francisco de Assis, na Itália. Nascido em Londres, em 1991, Carlo Acuti viveu em Milão e faleceu em Monza, na Itália.



Ele é chamado de “padroeiro da internet” porque usava as redes para evangelizar e tinha conhecimento de ciência da computação muito acima da média para garotos da idade.

O milagre atribuído ao jovem ocorreu em Mato Grosso do Sul, em 2010 – apesar de nunca ter vindo ao Brasil. Uma criança com uma doença congênita teria se curado depois que o avô tocou as roupas do jovem expostas em uma paróquia de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A criança sofria de distúrbios significativos do trato digestivo, com uma rara anomalia anatômica congênita do pâncreas, mas a cirurgia não foi realizada. A família e sua comunidade pediram a intercessão de Carlos para salvar seu filho. O Vaticano reconheceu o milagre no ano passado.

Na última quinta-feira, 1, o corpo de Carlo Acutis foi exposto para veneração dos fiéis que foram à Assis acompanhar a cerimônia de beatificação do rapaz. Devido ao estado de decomposição, corpo do rapaz foi tratado com técnicas de conservação e integração e o seu rosto foi reconstruído com máscara de silicone para que ele pudesse ser exposto aos fiéis.



O reitor do santuário, em Assis, padre Carlos Acácio Gonçalves Ferreira, explicou que o corpo de Acutis “está muito completo, não intacto, mas completo. Todos os órgãos estão preservados”.

Ele disse que é bom que pela primeira vez na história se possa ver um santo vestido de jeans, tênis e moletom. Essa é uma grande mensagem, segundo o sacerdote.