Compartilhe

Produção de etanol dispara 43 por cento, nesta safra, nas usinas da região Centro -Sul.

Dados da Unica, entidade que reúne as indústrias do setor, apontam para a fabricação, de abril pra cá, de 21 bilhões de litros.



Alta puxada basicamente por dois fatores.

Primeiro, o preço menor do açúcar no mercado internacional, que fez com que as usinas dessem prioridade ao etanol.

Segundo, a maior demanda por álcool, nos postos de combustíveis.

Especialistas explicam que um carro flex abastecido com etanol roda cerca de 30 por cento menos que aquele que tem gasolina no tanque.



Com base em pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, que diz que o valor médio da gasolina, no País, está em quatro e 19 o litro, dá pra dizer que o álcool só vale a pena se custar até dois e 93.

Só que o valor, hoje, é bem menor: dois e 75, o que faz do etanol, no geral, um combustível bem mais vantajoso.

O aumento da produção de álcool nas usinas é tão grande que, mesmo num período de entressafra e de demanda maior, o preço médio caiu sete centavos, de um mês pra cá.