Compartilhe
18ª reclassificação do Plano São Paulo regrediu Piracicaba para fase laranja — Foto: Governo de SP
18ª reclassificação do Plano São Paulo regrediu Piracicaba para fase laranja — Foto: Governo de SP

A região de Piracicaba (SP) regrediu para a fase laranja do Plano São Paulo, que regulamenta a quarentena de prevenção à pandemia de coronavírus, em atualização anunciada no início da tarde desta sexta (15) pelo Governo do Estado de São Paulo. Veja abaixo o que muda em relação à fase atual.

As novas regras passam a valer a partir da próxima segunda-feira (18) e a principal mudança é a proibição de atendimento presencial em bares, o que até então era permitido, já que a região estava na fase amarela desde 30 de novembro.



A fase laranja, segunda mais restritiva do Plano São Paulo, é considerada uma etapa de atenção, com eventuais liberações. Contudo, o governo de São Paulo alterou as regras para tornar esse estágio mais permissivo.

Regras para fase laranja

  • Todos os setores de comércio e serviços são permitidos, com exceção ao atendimento presencial em bares;
  • Capacidade de ocupação máxima de 40% em todos os setores;
  • Funcionamento máximo de 8 horas por dia;
  • Restrição de atendimento presencial até as 20h em todos os estabelecimentos;
  • Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.

A nova classificação estava prevista para acontecer em 5 de fevereiro, mas foi antecipada para esta sexta pelo Governo do Estado, por conta da piora dos indicadores da pandemia.

Mudanças em critérios

O governo estadual anunciou no último dia 8 de janeiro novas regras para avanço ou regressão de fase.

Avançar para a fase verde: região precisava alcançar 40 internações para 100 mil habitantes. E cinco óbitos por 100 mil habitantes nos 14 dias anteriores à análise. A partir de agora, a região precisa alcançar 30 internações e três óbitos para cada 100 mil habitantes em 14 dias. Assim, fica mais rígido o critério para avançar.



Endurecimento fase laranja: antes era o parâmetro da taxa de ocupação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Covid-19 em 75%. A partir de agora, 70%.

Fase vermelha: continua sendo definida pela taxa de ocupação de leitos de UTI. Se uma região chega a 80%, ela fica classificada como vermelha.

Fonte: G1 Piracicaba