Compartilhe

A ex-secretária da Cultura, Regina Duarte, virou ré em uma ação na Justiça Federal do Rio. Segundo a denúncia, Regina é tipificada no crime de apologia a crimes de tortura e mortes praticados na ditadura.

A denúncia foi feita por Lygia Jobim, filha do falecido embaixador José Jobim, assassinado por “suicídio” em março de 1979, após ser sequestrado quando iria denunciar a corrupção no regime militar. Ele foi considerado uma das vítimas da ditadura pela Comissão Nacional da Verdade.



Ela alega que Regina, durante sua polêmica entrevista à CNN Brasil, que foi ao ar em 7 de maio, relativizou os atos dos militares.

Entre seus pedidos, Lygia cobra indenização de R$ 70 mil.