Compartilhe

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o governador João Dória, disse que a  CoronaVac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, que está em fase final de testes, será aplicada na população já no mês que vem, em janeiro de 2021.

Para que isso aconteça, o imunizante precisa ser aprovado pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária,  e o governo estadual deve enviar relatório final sobre os testes realizados no país ainda em dezembro.



Durante o pronunciamento oficial, Dória disse que irá iniciar a vacinação no estado seguindo a lei e cumprindo o protocolo da Anvisa e também afirmou que não vai esperar até março, fazendo referência ao plano anunciado pelo governo federal que não planeja utilizar a CoronaVac. O governador garantiu que a vacinação em São Paulo será realizada mesmo sem apoio financeiro de Brasília.

João Dória em entrevista coletiva na sede do Governo do Estado de São Paulo. Foto: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Nesta quinta-feira, chegou ao estado mais um lote de insumos para a produção da CoronaVac. A quantidade recebida, de acordo com as informações divulgadas pelo governo paulista, é suficiente para produção de um milhão de doses da CoronaVac. Lembrando que, em meados de novembro, chegaram a São Paulo 120 mil doses prontas do imunizante.