Compartilhe

Abono salarial do PIS/Pasep aos trabalhadores que ganham até dois mínimos por mês é mantido pelo Senado.

O benefício é pago para quem está cadastrado no programa e trabalhou com registro em carteira por pelo menos 30 dias no ano-base de apuração.



Na madrugada de quarta-feira, durante votação de um dos destaques da reforma da Previdência, os senadores votaram contra a mudança no abono.

Proposta aprovada na Câmara dos Deputados restringia o pagamento a quem recebe até mil 364 reais e 43 centavos por mês.

A medida poderia afetar 12 milhões e 700 mil trabalhadores e a expectativa era de uma economia de cerca de 76 bilhões de reais, em dez anos.

O governo precisava de 49 votos para manter a restrição ao abono salarial, mas obteve sete votos a menos.



A derrota no Senado mantém as regras atuais, que garantem o repasse para quem ganha até mil 996 reais mensais.