Compartilhe

A paralisação de 24 horas é um protesto dos funcionários por melhores condições de trabalho e pela regulamentação da jornada de trabalho de 30 horas para todos.



Por Yuri Rossi

Funcionários de duas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiram em assembleia local paralisarem o atendimento hoje, dia 12 de junho, de acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Estado de São Paulo (Sinsprev).

A paralisação de 24 horas é um protesto dos funcionários por melhores condições de trabalho e pela regulamentação da jornada de trabalho de 30 horas para todos.

De acordo com a Diretora estadual do Sinspreve, Cecília Gomes dos Santos Amarante, A paralisação tem como objetivo denunciar as precárias condições de trabalho a que os servidores do INSS são submetidos todos os dias, prejudicando, não apenas os servidores, mas também os segurados que procuram diariamente as Agências.



Segundo Cecília, boa parte das agências estão sucateadas com sistemas precários repleto de falhas. A sindicalista afirmou ainda que as agências sofrem com a falta de servidores para prestar um melhor atendimento à população. Além de afirmar em entrevista a reportagem da Raízes FM, que o governo mente ao dizer que hoje é possível se aposentar em trinta minutos.

De acordo com a servidora Jussara Regina Leite da Silva Mattar, técnica do seguro social da agência do INSS de Capivari, a decisão de parar nesta data foi unanime dos dez servidores da agência de Capivari, excluindo o cargo de gerencia. Os dez funcionários assinaram um termo de adesão a paralisação. Ainda segundo ela duas comissões serão montadas e devem se dirigir a São Paulo e Brasília para reivindicar melhorias.

Depois de muita insistência da nossa redação, através de uma nota a Superintendência Regional do INSS/SP informou que o INSS sabe dos problemas e está trabalhando para melhorar as condições de trabalho dos servidores. O foco está voltado, não só para a construção de novas Agências da Previdência Social, mas também para reformas nas agências necessitadas.

Quanto ao número de servidores, o Instituto contratou, por meio de concurso público realizado em 2012, 1.500 técnicos do seguro social e mais 300 médico peritos previdenciários. As nomeações dos 1.500 técnicos do seguro social já saíram e as dos 300 médicos peritos previdenciários estão sendo publicadas está semana no Diário Oficial da União. Até julho todos os novos servidores tomarão posse. Essas são algumas das medidas de curto prazo tomadas na busca de melhorias, tanto para o atendimento ao público, como para as condições de trabalho dos servidores.

Em relação ao atendimento desta quarta-feira, caso haja paralisação, será montado um plantão de atendimento nas duas unidades para a remarcação dos serviços.

Nossa equipe esteve presenta na agência de Capivari no inicio desta manhã e constatou que estava ocorrendo o atendimento de orientação a população.

O Sinspreve distribuiu uma carta aberta a população para explicar a paralisação. Segue abaixo: