Compartilhe

Taxa de transmissão do coronavírus volta a subir, no Brasil, mas continua num patamar que indica que a pandemia pode ser controlada.

É o que aponta o relatório semanal do Imperial College, de Londres, considerado referência no assunto.



Quando essa taxa, chamada por aqui de RT, que seria o ritmo de contágio, está em um, quer dizer que cada 100 pessoas infectadas transmitem o vírus pra mais 100.

O ideal, pra que a pandemia comece a ser controlada, é que ela fique sempre abaixo disso.

Como aconteceu na semana passada, quando o RT ficou no limite de 0,99. Ou seja, 100 pessoas infectadas transmitiam o coronavírus para outras 99.

Na pesquisa anterior, o índice estava um pouco mais baixo, 0,95.



Apesar da piora, é a primeira vez que o Brasil registra duas semanas seguidas com RT menor que um.

O índice tinha ficado abaixo desse patamar outras três vezes, mas ele sempre voltava pra mais de um, na semana seguinte.

Por conta dessas variações e pelo fato de a taxa estar no limite do descontrole, os responsáveis pelo estudo reforçam que o RT abaixo de um não significa que as pessoas devem abandonar as medidas de distanciamento.

Pelo contrário: elas precisam ser reforçadas, agora, que há uma tendência de queda, para que a taxa caia o mais rápido possível.

Apesar de o Brasil ainda viver um momento difícil, vale reconhecer que a situação já foi bem mais grave.

No pior momento da pandemia, em abril, o País chegou a ter um RT de 2,81, ou seja, cada 100 pessoas infectadas transmitiam o coronavírus pra mais 281.