Compartilhe

Atualizado em

Ao menos 30 mil urnas eletrônicas vão imprimir o voto nas eleições de outubro. Esse número representa 5% das seiscentas mil urnas disponibilizadas.



Vai funcionar assim. Você escolhe os seus candidatos, e confirma. Depois, um comprovante vai aparecer numa impressora que fica ao lado da urna. Você não vai pegar o papel e levar para casa. Até porque esse voto impresso estará atrás de um visor de acrílico.




A ideia é que o eleitor veja o papel e confirme, de novo, se está tudo certo.

Se estiver tudo direitinho, o papel é automaticamente cortado e cai numa urna interna. Ou seja, ninguém vai tocar no seu voto de papel. E muito menos você terá de preencher o voto com a caneta, como nos velhos tempos.



E pra que serve esse voto eletrônico impresso?

A ideia é que esses votos sejam usados caso haja uma suspeita de fraude. Comparando assim os votos no papel com o eletrônico.

Das 30 mil urnas com impressora, 23 mil serão espalhadas pelos locais de votação. E outras 7 mil vão ficar guardadas e serão usadas caso algum equipamento quebre.

Caberá à justiça eleitoral de cada estado definir os locais onde será usado o voto impresso.

As eleições deste ano serão realizadas nos dias 7 e 28 de outubro. Os eleitores vão escolher presidente, governador, senadores, deputados federal e estadual.