Compartilhe

170 milhões de dólares. Este é o valor em multas que o YouTube terá que pagar por coletar dados pessoais de crianças sem o consentimento dos pais.

A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos acusou a plataforma de vídeos da Google de recolher as informações através dos chamados “cookies”, arquivos que são usados para rastrear a atividade de usuários na internet.



Os dados foram coletados em canais direcionados ao público infantil com menos de 13 anos e sem a notificação prévia aos pais, o que viola a lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças.

Para comprovar o processo, o órgão utilizou apresentações de executivos da Google a clientes da indústria de brinquedos, onde constava que o “YouTube é o website mais visitado por crianças”.

Após acordo judicial com a agência reguladora, o gigante da internet se comprometeu a pedir o consentimento dos pais antes de recolher informações pessoais de crianças.

E disse que vai encontrar um modo de rotular materiais voltados para o público infantil.