Compartilhe

Vírus Zika também pode infectar o tecido cerebral de pessoas adultas.

Transmitido pelo mosquito aedes aegypti, ele foi responsável, entre 2015 e 2016, por cerca de cinco mil casos suspeitos de microcefalia em bebês.



Os cientistas acreditavam que os danos neurológicos ocorriam apenas no cérebro em formação de fetos e que os efeitos em adultos se limitassem a sintomas mais leves.

Entre eles febre, dores musculares, erupção cutânea e dores de cabeça.

Mas uma nova pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFRJ, revela que o vírus pode infectar os neurônios das pessoas em qualquer idade e se multiplicar.

A pesquisa explica as complicações neurológicas apresentadas por adultos durante o surto da doença ocorrido há alguns anos.



Os responsáveis pelo novo estudo confirmam que o vírus pode provocar, em alguns casos, quadros temporários de confusão mental e dificuldade motora, até problemas mais graves, como perda de memória ou estado de coma.

Os pesquisadores ainda não sabem dizer em qual proporção esses problemas podem ocorrer e se eles são ou não permanentes.

As informações são da BBC News Brasil.